CBN - A rádio que toca notícia

PANDEMIA

ONU prevê que 235 milhões precisem de assistência humanitária em 2021

Entre os fatores que atingem os mais vulneráveis estão o aumento dos preços dos alimentos, a quebra de rendimentos, interrupção de programas de vacinação, o fechamento de escolas, desalojamento e a violência

01/12/20, 11:09

Cerca de 235 milhões de pessoas vão precisar de assistência humanitária e proteção em 2021, segundo relatório que será apresentado pelo Escritório das Nações Unidas para a Coordenação de Assuntos Humanitários (Ocha, na sigla em inglês).

O novo relatório anual do Ocha sobre a situação humanitária global, que vai ser lançado em Genebra, prevê um aumento de 40% de pessoas vulneráveis em relação a 2020 e destaca que serão precisos pelo menos 29 bilhões de euros para garantir a assistência humanitária em 2021.

Segundo o Ocha, "a pobreza extrema aumentou pela primeira vez em 22 anos" e vão surgir múltiplas situações de falta de alimentos e fome.

A organização alerta que no final do próximo ano, 736 milhões de pessoas poderão estar em situação de pobreza extrema, a viver com menos de 1,60 euro por dia.

O relatório vai ser apresentado em eventos virtuais em Genebra e outras capitais do mundo, com uma mensagem do secretário-geral da Organização das Nações Unidas, António Guterres e do subsecretário-geral para os Assuntos Humanitários, Mark Lowcock.

O documento trata de 56 países afetados por crises humanitárias e inclui planos específicos para 34 países em que a população poderá sofrer mais com fome, conflitos armados, falta de alojamento, impacto das mudanças climáticas e dificuldades criadas pela pandemia de covid-19.

Os planos de resposta apresentados pelo OCHA visam chegar a 160 milhões de pessoas em situação de forte necessidade e têm custo estimado de US$ 35 bilhões no próximo ano.

Entre os fatores que atingem os mais vulneráveis estão o aumento dos preços dos alimentos, a quebra de rendimentos, interrupção de programas de vacinação, o fechamento de escolas, desalojamento e a violência.

Os planos específicos para fornecer ajuda humanitária incluem Moçambique, Colômbia, Venezuela, Ucrânia, República Centro-Africana, Afeganistão, Iémen, Síria e outros países.

Entre os problemas que as Nações Unidas se propõem a aliviar, estão as "consequências brutais de conflitos e deslocamentos que prejudicam principalmente mulheres e crianças, pragas de gafanhotos, o clima extremo" e o impacto da covid-19.

"Os orçamentos de ajuda humanitária enfrentam déficits terríveis à medida que o impacto da pandemia global continua a piorar. Juntos, devemos mobilizar recursos e ser solidários nas alturas mais sombrias de necessidade", diz Guterres, citado pelo Ocha em comunicado.

Para Mark Lowcock, trata-se de uma escolha entre juntar forças para ajudar todos os países e pessoas em necessidade ou deixar que 40 anos de progresso sejam revertidos.

Segundo o relatório, a pandemia de covid-19 terá provocado uma perda equivalente a 495 milhões de postos de trabalho só no segundo trimestre de 2020.

"As consequências económicas da pandemia podem causar uma perda de US$ 10 bilhões em rendimentos ao longo da vida da atual geração de crianças", acrescenta a ONU.

O Ocha mostra no relatório que neste ano donativos para a resposta humanitária atingiram mais de 14,2 bilhões de euros, utilizados para ajudar mais de 100 milhões de pessoas desde janeiro último.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.460.018 mortes resultantes de mais de 62,7 milhões de casos de infecção em todo o mundo, segundo balanço da agência francesa AFP.

A doença é transmitida pelo novo coronavírus, detectado no fim de dezembro de 2019, em Wuhan, cidade do centro da China.

Fonte: JL/Agência Brasil
TODAS AS NOTÍCIAS DO PORTAL
20/01/21, 20:02 | PANDEMIA - Covid-19: Brasil registra 1.340 mortes nas últimas 24h, maior número em 5 meses
20/01/21, 17:00 | INTERNACIONAL - Ex-presidentes, Obama, Bush e Clinton comparecem à posse de Joe Biden
20/01/21, 16:57 | POLÍTICA - Aliados de Bolsonaro dizem que falta de vacina cairá na conta dele
20/01/21, 16:55 | INTERNACIONAL - Biden vai interromper obras do “muro da vergonha” no México
20/01/21, 16:29 | PANDEMIA - Não há escassez de oxigênio no Pará, diz governador Helder Barbalho
20/01/21, 16:23 | JUDICIÁRIO - Lewandowski dá 72 horas para Anvisa informar sobre análise da Sputnik
20/01/21, 16:21 | PANDEMIA - STJ dá 48h para autoridades do Amazonas se explicarem sobre oxigênio
20/01/21, 16:12 | INTERNACIONAL - Joe Biden toma posse como 46º presidente dos Estados Unidos
20/01/21, 06:55 | PANDEMIA - Pacientes de Manaus fogem de hospital e pedem para “morrer em casa”
19/01/21, 15:13 | PANDEMIA - Mais Médicos vai contratar 72 profissionais para atuar em Manaus
19/01/21, 15:07 | PANDEMIA - Vacinação contra a covid-19 já teve início em quase todo o país
19/01/21, 14:49 | CHUVAS - Governo federal reconhece situação de emergência em 9 municípios
19/01/21, 11:32 | PANDEMIA - Teresina irá imunizar mais de 11 mil pessoas nesta primeira fase
19/01/21, 11:09 | PANDEMIA - Rússia anuncia que sua segunda vacina contra o coronavírus é 100% eficaz
19/01/21, 11:02 | PANDEMIA - Jornal Nacional desmente Pazuello e exibe live em que ministro defende “tratamento precoce”
19/01/21, 10:54 | PANDEMIA - Por falhas de logística, Pazuello deixa 11 estados sem vacina no primeiro dia de imunização
19/01/21, 10:32 | PANDEMIA - “Nova Covid” está mais grave, letal e rápida entre jovens, afirmam médicos do AM
18/01/21, 15:01 | POLÍTICA - Ex-presidente do STF, Ayres Britto defende impeachment de Bolsonaro
18/01/21, 14:52 | PANDEMIA - Após Manaus, cidades do Pará também entram em colapso por falta de oxigênio
18/01/21, 14:29 | PANDEMIA - Site do governo de SP registra 500 mil pessoas pré-cadastradas para vacina
18/01/21, 14:26 | PANDEMIA - Governo Bolsonaro sabia de colapso na saúde em Manaus 10 dias antes de faltar oxigênio
18/01/21, 14:22 | PESQUISA - XP-Ipespe: avaliação de ruim e péssimo de Bolsonaro salta de 35% para 40%
18/01/21, 13:50 | PANDEMIA - Cientistas brasileiros travam guerra contra a desinformação bolsonarista por vacinação
17/01/21, 18:56 | PANDEMIA - Primeira vacinada no Brasil, enfermeira negra tem comodidades e é corintiana
17/01/21, 18:49 | POLÍTICA - Manifestantes inflam boneco de Bolsonaro com sangue nas mãos em frente à sede da Anvisa
17/01/21, 18:46 | POLÍTICA - Vice-governadora do Piauí pede apoio à FAO para ações do PRO Social no Piauí
17/01/21, 18:42 | PANDEMIA - Wellington quer antecipação de reunião com ministro da Saúde e defende vacinação imediata em todo o Brasil
17/01/21, 15:14 | EMERGÊNCIA - ANVISA APROVA VACINAS
17/01/21, 15:09 | PANDEMIA - Morre ex-ministro do STJ que foi à posse de Fux e depois contraiu covid
17/01/21, 09:38 | PANDEMIA - Bolsonaro ignorou alerta sobre crise em Manaus
« Anterior 1 - 30 | 31 - 60 | 61 - 90 | 91 - 120 | 121 - 150 | 151 - 180 | 181 - 210 | 211 - 240 | 241 - 270 | 271 - 300 Próximo »
JORNAL LUZILANDIA - O Futuro Começa Aqui
Copyright 2003 - Todos os direitos reservados
SITE FILIADO À LITIS CONSULT - REPRESENTAÇÕES COMERCIAIS
CNPJ nº 35.147.883/0001-41 / CCN Comunicação.com Nordeste
Jornalista Renato Araribóia de Britto Bacellar - Homenagem Especial
Luzilândia - Teresina - Piaui - Brasil
CEP:64049-600 - Rua Lemos Cunha, 1544 - Ininga- Teresina-PI
Telefones: (86) 8804.2526 - 8100.6100
jornalluzilandia@hotmail.com | jornalluzilandia@gmail.com
création de site