Mundo E ESPAÇO

Não há vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, diz Putin

Afirmação do presidente russo foi feita em uma carta enviada aos participantes de uma conferência sobre o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP)

Publicada em 01/08/22 às 14:30h - 4 visualizações

por Brasil 247


Compartilhe
Compartilhar a notícia Não há vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, diz Putin  Compartilhar a notícia Não há vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, diz Putin  Compartilhar a notícia Não há vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, diz Putin

Link da Notícia:

Não há vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, diz Putin
 (Foto: Sputnik/Aleksey Nikolskyi/Kremlin via REUTERS)
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse nesta segunda-feira que não pode haver vencedores em uma guerra nuclear e que tal conflito nunca deve ser iniciado.

O líder russo fez o comentário em uma carta enviada aos participantes de uma conferência sobre o Tratado de Não Proliferação Nuclear (TNP), cinco meses após o início de sua guerra contra a Ucrânia.

"Partimos do fato de que não pode haver vencedores em uma guerra nuclear e ela nunca deve ser desencadeada, e defendemos uma segurança igual e indivisível para todos os membros da comunidade mundial", disse ele.

As palavras de Putin ao fórum parecerem ter o objetivo de dar uma nota tranquilizadora e retratar a Rússia como uma potência nuclear responsável.

Tal comentário contrasta com declarações anteriores de Putin e outros políticos russos que foram interpretadas no Ocidente como ameaças nucleares implícitas.

Em um discurso em 24 de fevereiro, quando lançou a invasão russa à Ucrânia, Putin se referiu incisivamente ao arsenal nuclear de seu país e alertou as potências externas que qualquer tentativa de interferência "levaria a consequências nunca vistas na história".

Dias depois, ele ordenou que as forças nucleares da Rússia fossem colocadas em alerta máximo.

A guerra elevou as tensões geopolíticas a níveis não vistos desde a crise dos mísseis cubanos de 1962, com políticos na Rússia e nos Estados Unidos falando publicamente sobre o risco de uma Terceira Guerra Mundial.

O diretor da CIA, William Burns, disse em abril que, devido aos reveses sofridos pela Rússia na Ucrânia, "nenhum de nós pode ignorar a ameaça representada por um potencial uso de armas nucleares táticas ou armas nucleares de baixo rendimento".

A Rússia, cuja doutrina militar permite o uso de armas nucleares no caso de uma ameaça existencial ao Estado russo, acusou o Ocidente de travar uma "guerra por procuração" ao armar a Ucrânia e impor sanções contra Moscou.

Mais cedo nesta segunda-feira, uma fonte do Ministério das Relações Exteriores da Rússia questionou a seriedade dos comentários do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pedindo negociações sobre uma estrutura de controle de armas nucleares para substituir um tratado que expira em 2026.

Em abril, a Rússia realizou um primeiro teste de lançamento de seu novo míssil balístico intercontinental, chamado Sarmat, que é capaz de realizar ataques nucleares contra os Estados Unidos, e disse que planeja implantar as armas ainda este ano.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


ÚLTIMAS NOTÍCIAS
11/08/22 - Esporte, Cultura, Arte e Estilo de Vida Isaquias Queiroz garante ouro no Pan-Americano de Canoagem no Canadá
11/08/22 - Brasil, Opinião, Comportamento e Trabalho Confira os vencedores do 21° Grande Prêmio do Cinema Brasileiro






Copyright (c) 2022 - Jornal Luzilandia - A VERDADE DO FATO